Dentistas formados pela UFBA destacam o Instituto Quilombo Ilha como passo fundamental para ingressar na Universidade

 

Hoje eles trabalham ajudando a melhorar a qualidade de vida em sua comunidade

 

Nativos da Ilha de Itaparica, Luan Cruz e Raiane Santos sempre estudaram em escolas públicas e foi também em uma Universidade Pública que eles conseguiram realizar o seu grande sonho, ser cirurgião-dentista.

Para Luan, estudar Odontologia na UFBA não era apenas estudar na UFBA, era estudar na UFBA se reconhecendo enquanto pessoa negra e sabendo das oportunidades e dos riscos que aquele ambiente trazia.

Já para Raiane o Instituto Quilombo Ilha foi de fundamental importância para chegar até a UFBA.

“Considerando minha trajetória como aluna negra oriunda de escola pública, o Quilombo Ilha foi fundamental para ingressar na Universidade, através do curso foi possível aprofundar os estudos específicos e me preparou também para o meu empoderamento em um curso estatisticamente ‘elitizado’. Contei com o apoio e atenção de excelentes professores”, ressalta Raiane Santos, cirurgiã-dentista.

Durante o período de graduação eles passaram por momentos difíceis foram idas e vindas, choros, raivas, desesperos, desistência e recomeços. Mas eles estavam preparados para esses desafios, pois o Instituto Quilombo Ilha além de ensinar também prepara para enfrentar as dificuldades existentes na vida.

“A universidade é um dos lugares que mais reproduzem todas as formas de opressões possíveis e imagináveis. Mas, eu estava ‘preparado’ por causa do Quilombo, por causa do processo de construção de minha identidade que começou lá e ainda está em construção. Estou há 10 meses formado, trabalho no município onde eu nasci e tenho a oportunidade de oferecer a minha comunidade o aprendizado que adquiri na universidade, tudo o que eu aprendi, é para o povo, para a comunidade”, explica Luan Cruz, cirurgião-dentista.

Tanto Luan quanto Raiane trabalham no Município de Vera Cruz na Unidade de Saúde da Família.  “Esse trabalho que desenvolvo no município é gratificante, porque me possibilita contribuir para a melhoria da saúde bucal da população de Vera Cruz, minha terra”, destaca Raiane.

Luan explica que sempre quis estar na área da saúde e assim poder ajudar quem mais necessita. “Trabalhar no setor público para mim, é antes de qualquer coisa um ato político também”, ressalta Luan.

Ele ainda esclarece que 99% das pessoas que procuram o serviço são pessoas pretas, pobres, marisqueiras e pescadores que vivem exatamente a mesma história dele.

O Instituto Quilombo Ilha é quilombo educacional para além de um espaço de aprendizado é também um espaço de construção política, social, cultural, construção de identidade e conhecimento de si mesmo.  “É necessário saber qual é o papel da universidade pública com relação à sociedade e retribuir. Isso quem me ensinou não foi à universidade, foi o Quilombo Ilha”, exalta Luan.

Luan e Raiane são dois grandes profissionais que passaram pelo Instituto Quilombo Ilha ingressaram nas Universidades e estão desenvolvendo suas habilidades em seu local de origem.

Durante esses 13 anos de existência já são mais 900 jovens beneficiado diretamente pelo Instituto.

Josy Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *